A força do grupo

O tempo que atravessamos tem vindo a reforçar os caminhos do egoísmo e o culto da individualidade. A sociedade tornou-se demasiado competitiva. Quase todos  querem ter poder, chegar ao topo e brilhar no cimo da montanha para gáudio da individualidade e reforço do egoísmo como condição maior da nossa existência. Este movimento individual,multiplicado por muitos, faz das geografias habitadas lugares quase pré-históricos ao nível comportamental. Afinal, para os que fazem do individualismo um lema de vida o que verdadeiramente interessa  é a sobrevivência do sucesso individual. Nesta perspectiva o grupo conta pouco, quase não existe para além das questões utilitárias. A hipocrisia reina nestes lugares comuns de relacionamentos superficiais e frágeis. As relações interessam pouco porque só nós queremos a nós nessa subida desenfreada da montanha em que procuramos chegar ao topo primeiro que todos, mesmo que para isso tenhamos que quebrar alguns laivos de instinto de grupo que ainda restavam em nós. Porém, o topo da montanha pode ser um ponto de observação de paisagens maravilhosas mas também um lugar de absoluto solidão, especialmente se for alcançado de forma egoísta. Nós somos o somatório do grupo e o nosso perfil só faz sentido se alimentado em comunidade. É no grupo que nos fundamos. É na companhia dos outros que aprendemos. É em equipa que cultivamos valores. Num grupo os egoístas têm pouco espaço na medida em todos precisam de dar e contribuir para que o conjunto floresça e seja feliz. O egoísta suga, retira e diminui. O individualista entende que o relacionamento com os outros é uma perda de tempo e que retira foco aos seus objectivos. O caminho acompanhado para os que o sabem apreciar é uma benção que se agradece. A viagem em grupo decorre de forma mais lenta e provavelmente com mais percalços. Mas é mais genuína, mais franca, mais honesta e libertadora. O grupo tem uma força extraordinária que é alimentada por cada um de nós. E nós, não deixamos de ser quem somos dentro do grupo. Somos mais e o grupo é mais. E todos somos mais felizes mesmo nos lugares de todas as imperfeições. O desafio da vida em grupo dá-nos uma certeza inabalável: a de que nunca caminharemos sozinhos! E isso é, sem dúvida, a melhor luz para o caminho que trilharemos sempre em coesão e solidariedade. Há forças que nunca devemos dispensar. A do grupo é uma delas!