O tempo luminoso

Chegou o tempo luminoso. Aleluia, aleluia! Celebremos a “passagem” e a Primavera de todas as renovações. O manto negro ainda se encontra sobre nós. Mas a luz já nos indica a saída das trevas e desse longo inverno pandémico. Ainda nada está resolvido. Há muito para fazer e recuperar. Mas nesta segunda Páscoa passada sob a canga pandémica temos a esperança connosco, alicerçada no processo de vacinação que nos devolverá a liberdade. As procissões e todos os rituais deste tempo extraordinário voltaram a estar confinadas e reduzidas ao seu grau simbólico. A Páscoa é sempre impulso de renovação e de estímulo à realização de viagens interiores, verdadeiros itinerários do sentir. No meio das dificuldades que temos vindo a passar é muito importante que saibamos valorizar o que nos foi tirado e a liberdade que entretanto perdemos e que, provavelmente, não valorizávamos como devíamos por serem dados adquiridos e inquestionáveis. Afinal tudo se perde num instante. Somos demasiado frágeis para podermos pensar que somos donos do nosso destino e nesse sentido não valorizarmos a vida como ela deve ser valorizada. O tempo luminoso que a Primavera cria dá-nos os sinais todos para que possamos seguir caminho apontados à renovação e à transformação de nós. Este é o momento da transformação. É aqui que ganhamos asas  para reiniciarmos voos de esperança. Nem tudo nos é revelado com clareza, nem o próprio caminho a empreender. Somos nós que devemos estar atentos aos sinais para não nos baralharmos na primeira encruzilhada. Para isso temos que nos concentrar mais, dedicando uma atenção diferenciado aos detalhes e a tudo o que verdadeiramente importa na nossa vida. Este é o tempo luminoso. É a luz que chega renovada. É a ressurreição de um novo ciclo. Saibamos entrar nele saindo do outro com os ensinamentos que se impõem para errarmos menos. Saibamos construir a fraternidade e encontrar espaço no nosso coração para os outros. Sozinhos não somos nada! Sozinhos não conseguimos que o barco avance. Precisamos dos remos em movimento harmonioso e sintonizada para que a velocidade seja marcada no ritmo certo. Nem sempre é fácil desenharmos a harmonia. Mas essa deve ser a nossa missão se quisermos ter luz no caminho deixando para trás a escuridão que nos tem acompanhado. Aleluia, aleluia! Celebremos o tempo luminoso em fraternidade!