Jueves, 27 de junio de 2019

A magia do momento

“A vida criou-nos momentos mágicos para nos dizer que há muitas formas de encontrarmos o prazer de viver.”  Zíbia Gasparetto

 

Inspiro-me no tema “wind of change” de Klaus Meine (Scorpions) para me deixar levar pela “magia do momento” e dividir o sonho dos ventos de mudança com todos os que me acompanham na viagem. Temos que nos deixar levar pela magia dos momentos que a vida nos proporciona. Temos que nos deixar embalar em cada momento de ignição da felicidade. Como sabemos, a caminhada não é fácil. Está repleta de obstáculos, perigos e armadilhas. Temos que enfrentar todas as dificuldades e, sobretudo, os nossos demónios que fomos desenhando e alimentando desde a nossa infância. Só assim podemos crescer. Só assim podemos ser mais fortes. Mas enquanto caminhamos e cumprimos esse desiderato da nossa humana condição podemos cumprir a missão que a escritora brasileira Zíbia Gasparetto nos estimula a realizar: “a vida criou-nos momentos mágicos para nos dizer que há muitas formas de encontrarmos o prazer de viver.” Tudo se faz com equilíbrio e balanço. As dificuldades ajudam-nos a saborear melhor os momentos de prazer e a dar ainda mais valor a tudo o que promove a nossa felicidade. Para podermos ir ao encontro dos momentos mágicos temos que correr ricos. Temos que sair da nossa concha e libertar toda a nossa energia e capacidade para fazer coisas que nos dão prazer. Viver não é uma função mecânica. Viver não é o resumo do cumprimento das funções básicas que asseguram a nossa sobrevivência. Viver é mais do que respirar. É escutar o coração e seguir em frente. É procurar cada momento mágico do dia que pode estar dissimulado nas coisas mais simples. Para que a magia aconteça temos que estar atentos e ao mesmo tempo descontraídos. Não é uma coisa que aconteça à força. Para a magia deslizar até nós basta que estejamos disponíveis para a receber. Se seguirmos de coração aberto o inesperado pode acontecer. E muitas vezes a magia acontece a partir de nós, nomeadamente quando abrimos as janelas dos compartimentos interiores que há muito estavam fechados. Quando o sol entra em nós temos outra energia, outra luz e outra felicidade. Temos caminho mais largo. A felicidade acontece quando a procuramos e também quando nos deixamos levar até aos momentos mágicos e aos ventos de mudança.