Domingo, 8 de diciembre de 2019

A força dos detalhes

Quase todos aspiram à grandiosidade! Sonhamos, planificamos e executamos trabalhos para chegarmos às coisas grandes. Uns querem fama; outros desejam dinheiro, ascensão social, reconhecimento público… e muitas outras coisas que se conjugam na pluralidade de todas as futilidades. Tudo pensa em grande! Tudo deseja a grandiosidade! Quase todos se esquecem dos detalhes; das coisas pequenas, às vezes insignificantes, mas que fazem a diferença. Os detalhes são detalhes. Não passam disso. Mas são a essência da vida! Se nos focarmos nos detalhes, nas coisas pequenas, das que promovem afectos, construiremos uma vida grande. Não de grandiosidade, visibilidade e reconhecimento geral. Mas uma vida verdadeiramente grande, cheia, repleta de amor e de reconhecimento dos que nos são próximos e que desejam estar connosco, longe de todos os palcos e de todas as luzes. Os detalhes, sobretudo os mais pequenos, fazem a grande diferença no nosso caminho. Precisamos de prestar mais atenção aos detalhes. Precisamos de prestar mais atenção às coisas simples da vida antes que ela nos fuja, impossibilitando-nos de chegar às coisas grandes, sem nunca nos termos focado nas pequenas. Todos se esquecem que quando chegar a hora da verdade a grandiosidade não nos acompanha para lá do rio que o homem da barca nos ajudará a atravessar, nessa breve viagem sem regresso. Não levaremos nada connosco! Seremos iguais entre pares. De nada nos valerão as riquezas e toda a fama que alcançámos. Ali, naquele lugar frio e derradeiro, as entranhas da terra tomarão conta nós, sem piedade! Voltaremos ao pó de onde viemos! Por isso, o tempo que corre com velocidade extrema lembra-nos que devemos aproveitar o caminho e prestar atenção aos detalhes, colhendo o que o dia nos dá para nos deitarmos em harmonia com a noite, escutando o vento que sopra entre o luar e a alvorada. Os detalhes têm uma força extraordinária! Vêm dentro de nós. Seguem o seu caminho. Não vão à boleia, nem a reboque de ninguém! São o que são. Mas são firmes e intensos. Às vezes trazemos os detalhes enclausurados. Não os deixamos sair. Não os deixamos voar! Se os libertarmos aprenderemos a lidar com eles e a absorver toda a sua beleza. Os detalhes farão a diferença no caminho da felicidade que se constrói todos os dias, nos pequenos gestos e atitudes. Olho para o alto da montanha, fito-a, recebo no rosto o frio que ela me empresta e delicio-me com um café quente, de sabor intenso, repleto de simplicidade e também de um valor incalculável. Terminado o café sigo viagem para todos os lugares onde o meu coração me levar, cumprindo tarefas rotineiras que faço com prazer e sonhando com todos os amanhãs cheios de sol e de esperança. Não espero que as coisas aconteçam por acaso. Não espero que ninguém faça por mim. Sei o que tenho que fazer. No meu tempo. No espaço onde os detalhes acontecem. Onde são valorizados, independentemente de todas as correrias, sofreguidões e ansiedades. O tempo que corre devagar desenha conversas no horizonte, de ontem e de hoje, de todas as lembranças e desejos. A vida dos pedaços, dos pequenos pedaços, vai preenchendo a tela, sem pressa e com todo o cuidado. A representação segue o guião ou não. Às vezes desvia-se do caminho apenas para contemplar uma flor. Sigo em frente. Não sei o que vou encontrar, isso pouco importa, mas fico feliz com o resultado das pequenas coisas e da paixão que vou aprendendo a colocar nos detalhes. Chegarei longe? Não sei, não é relevante. Chegarei ao lugar que estiver destinado, destinando eu o que for preciso. Chegarei ao lugar de todos os recomeços, iluminado pelos detalhes do meu coração.